Dicas para os treinos de Ciclismo

Antes de sair para o treino

  • Certifique-se que sua bicicleta está em condições, como pneu bem calibrado, nenhuma folga em parafusos e detalhes que possam causar algum problema durante o seu treino.
  • Certifique-se sobre o pelotão que o seu treinador lhe encaixou, veja qual é adequado as suas necessidades.

Comportamento quando estiver pedalando em Pelotão:

Mauricio005

  • Esteja atento 110% do tempo;
  • Mantenha sua linha;
  • Mantenha a calma;
  • Seja educado;
  • Seja previsível;
  • Importe-se com os outros ciclistas;
  • Pedale olhando pra frente;
  • Sinalize obstáculos ou qualquer objeto que possa causar problemas;
  • Evite movimentos bruscos;
  • Ninguém é surdo, grite só em emergência;
  • Evite freios, para diminuir a velocidade levante um pouco o tronco e se exponha mais ao vento, você diminui a velocidade suavemente sem assustar o ciclista de trás;
  • Esteja atento 110% do tempo;
  • Não vá puxar o pelotão sem antes se apresentar e pedir licença para participar do revezamento;
  • Quer contribuir puxando o pelotão? Não mude o ritmo;
  • Se você está na cabeça do pelotão, escolha sempre o caminho mais limpo e retilíneo;
  • GERALMENTE os pelotões tem “patrons”. Informe-se sobre quem são eles;
  • Lembre-se que tem gente atrás de você, cuidado ao comer, assoar o nariz, cuspir, peidar, mijar, ou qualquer coisa que você não gostaria caindo em você;
  • O vento é seu pior inimigo, aprenda a se defender dele;
  • Aprenda a pular pequenos obstáculos;
  • Mantenha-se a uma distância segura do ciclista adiante;
  • Cuidado ao levantar da bike para pedalar, o balanço da bicicleta pode derrubar o ciclista de trás;
  • Atente-se a movimentação do ciclista a sua frente, ele pode começar a pedalar em pé de repente diminuindo muito rápido a distância entre a sua bicicleta e a dele;
  • Não deixe que sua roda dianteira ultrapasse a roda traseira do ciclista adiante;
  • Não feche um “gap” (lacuna) de forma abrupta, vá aumentando gradativamente o ritmo até chegar no ciclista adiante;
  • Caso haja necessidade de se locomover dentro do pelotão, sinalize, use suas mãos como as setas dos automóveis;
  • Seres vivos as vezes aparecem, seja cachorro, cavalo, vovozinha com sombrinha, criança atrás de bola, linha de pipa, etc, etc, etc. Muito cuidado, diminua o ritmo para garantir a segurança;
  • Esteja atento 110% do tempo;
  • Se começar a descida e você está na frente, continue pedalando, isso evita o acionamento dos freios dos ciclistas atrás de você;
  • NÃO USE CLIP (geralmente usados em bicicletas de CR ou TT)
  • Evite usar fones;
  • Use sempre capacete;
  • Utilize óculos;
  • Contato entre os ciclistas acontecem e é uma coisa normal e corriqueira, seja ombro com ombro, guidão com guidão. Esteja preparado;
  • Se não está em condições de puxar o pelotão e é sua vez, retire-se elegantemente;
  • Se não está em condições de revezar, permaneça no fundo pelotão;
  • Se está no fundo do pelotão, preste atenção redobrada. Obstáculos a frente são um perigo nesse tipo de situação.
  • Cuidado ao manusear caramanholas enquanto estiver em movimento;
  • Se só possuir uma MTB e quer andar no pelotão de road bikes, seja elegante, permaneça no fundo, entenda que você será um estranho no ninho e pode haver preconceito por parte dos mais bestas;
  • E não se esqueça de estar atento 110% do tempo;

Pedalando em Grupo:

  • Conheça os ciclistas que estão com você;
  • Todos tem que contribuir com o pelotão na devida proporção;
  • Informe-se sobre o percurso;
  • Não deixe ninguém para trás, a segurança do grupo é responsabilidade de todos;
  • Tente sempre fazer um revezamento, a prática leva a perfeição;
  • Ninguém gosta de um “chupa-rodas”;
  • Combine um gesto para indicar a troca do ciclista que está puxando, o gesto universal é um movimento com o cotovelo sem tirar as mãos do guidão;
  • Tente fazer com que o grupo seja o mais uniforme possível;
  • Faça o revezamento de preferencia para o lado mais seguro;
  • Se você é um escalador e quer subir o morro mais rápido, sem problemas, mas não esqueça dos companheiros e reagrupe no plano;

Revezando:

  • Puxar – Sem arrancadas, mantendo o ritmo ou aumentando suave, e sem deixar torrar até cair o ritmo – saia da frente antes disso, não obrigue os outros a ultrapassá-lo.
  • Saia da frente – Antes de reduzir o ritmo, desviando de forma nítida uma bike para o lado, de preferencia para um lado já conhecido do grupo, ou natural pelo local onde estão passando.
  • Saindo – Sinalize com a mão ou balançando o cotovelo, gesto universal pra pedir o revezamento. Só então, após ver a atitude do pelotão já te ultrapassando, reduza e procure abrigo do vento – se quiser entrar numa brecha ou na roda de alguém para voltar ao revezamento, sinalize e peça para entrar na frente de alguém.

Competindo:

  • Procure saber quais são os ciclistas mais fortes, eles devem ser marcados;
  • Monte uma estratégia: onde você vai atacar, onde vale a pena apertar o ritmo, analisar se vale a pena entrar em uma fuga, etc.;
  • Respeite seu condicionamento e saiba sobrar, permaneça em linha reta;
  • Se afogar na meta volante, levante a mão antes de parar de pedalar;
  • Está na fuga mas não tem força e não quer revezar? A etiqueta diz que é deselegante disputar chegada, mas se fizer isso, lembre-se, só funcionará uma vez, na próxima ficará marcado;
  • Vá se posicionando no pelotão, em 98% do tempo é possível, perto da chegada vai ser complicado;
  • Existem varias maneiras de se posicionar no pelotão, desde um simples pedido, até analisando o ciclista mais fraco que está deixando formar um vão entre ele e o ciclista da frente;

“Sprintando”:

  • Os últimos quilômetros são os mais tensos, muitos toques e encontrões, dá quase pra cortar o ar com uma faca, concentração é muito importante nessa hora e muitos acidentes acontecem justamente nesse momento;
  • Comece a se posicionar com antecedência, o ritmo frenético não vai permitir isso no ultimo quilômetro;
  • Não seja desonesto, desviar de obstáculo na pista no último momento para atrapalhar o ciclista de trás, frear desnecessariamente, etc., são condutas perigosas e podem gerar acidentes gravíssimos;
  • Nos metros finais, escolha uma linha reta e despeje toda sua potência, não fique cortando de um lado pro outro;

Pelotão na ponta da língua:

  • Puxar o pelotão, Andar na frente do pelotão cortando o vento.
  • Escalera/ Paceline, Revezamento de atletas alternando quem está puxando.
  • Andar na roda, Se proteger do vento atrás de outro ciclista.
  • Chupar roda, Termo pejorativo, mas essencialmente é se proteger do vento, mas não colaborar fazendo força no pelotão.
  • Pica pau, Termo antigo para novatos do ciclismo. Os novatos não sabiam colocar a marcha direito (o cambio não era indexado) e ficava fazendo tec-tec-tec-tec, igual um pica pau.
  • Patron, Ciclista que não necessariamente é o mais forte do grupo, mas tem liderança e é respeitado.
  • Atacar, Se destacar do pelotão ou grupo acelerando o ritmo abruptamente;
  • Fuga, Um ataque que deu certo;
  • Caça foice, Ciclista que não tem habilidade suficiente pra andar em pelotão, pondo em risco à todos com algumas atitudes, como não manter a linha, andar em zig-zag, frear abruptamente, etc.;
  • Facada, Zig zag no pelotão;
  • Chiclete, Ciclista que não mantêm uma distância fixa entre ele e o ciclista da frente;
  • SobrarPegar fogo, Não aguentar o ritmo do pelotão e ficar pra trás;
  • Rodeiro, Ciclista do pelotão;
  • Gregário, Ciclista cuja função é proteger e ajudar o líder da equipe;
  • Escalador, Ciclista que se destaca nas subidas;
  • Passista/Rolador, Ciclista que tem ritmo forte e constante;
  • Trem, Quando a equipe se alinha próximo da chegada para lançar o sprinter;
  • Lançador, Ultimo ciclista a sair da frente do sprinter;
  • Sprinter, Ciclista especialista em “arrancada”, consegue gerar muita potência num curto espaço de tempo e distância;
  • Cavalo Paraguaio, Ciclista fogo de palha que dispara, mas não tem passo suficiente pra se manter na frente;
  • Tiro/Sprint,  Despejar praticamente toda a sua potência numa arrancada;
  • Passo, Ritmo constante da pedalada;
  • Cadência, Velocidade da pedalada, geralmente medida em ciclos/beats/voltas por minuto;
  • Criterium, Corrida dentro de um circuito com varias voltas;
  • CR/Contra Relogio,  TTTime Trial, Modalidade de corrida em que o tempo é seu maior rival, na maioria das vezes é individual, mas tem por equipes também. São usadas bicicletas especiais, do tipo que não pode andar no pelotão;

Blogs com informações úteis:
http://cyclingtips.com.au/cycling-tips/
http://www.velominati.com/blog/
http://inrng.com/